Terça, 20 de Outubro de 2020
86994186882
Política Governo do Piauí

Com Wellington Dias, Estado do Piauí segue endividado até o ano de 2072

Governo do Piauí contratou dívidas que somam cerca de R$ 5,5 bilhões e devem ser pagas ao longo de 60 anos

14/08/2020 14h03
Por: Carol Rodrigues
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Piauí está endividado até 2072. Uma dívida que vem desde 2009, construída pelos governadores Wilson Martins e Wellington Dias. Eles já foram aliados um dia.

O primeiro foi eleito com apoio do segundo, de quem foi vice. Agora, fala em voltar aos braços do antigo benfeitor. Como se vê, eles têm muito em comum.

Nossa reportagem fez levantamento junto à Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda, e constatou que o Piauí tem hoje uma dívida de R$ 5,556 bilhões.

Os valores correspondentes a empréstimos e financiamentos externos somam R$ 2,4 bilhões, o equivalente a 43,3% da dívida.

No tocante aos empréstimos e financiamentos internos, o montante é de R$ 2,3 bilhões, que equivale a 41,9%.

As demais dívidas totalizam R$ 430 milhões, ou 8,1%, enquanto que precatórios posteriores a 5 de maio de 2000 vencidos e não pagos representam R$ 380 milhões, o correspondente a 6,7%.

O governo anunciou recentemente ter quitado dívidas do estado com a União. Eram débitos de médio e longo prazo construídos entre 1991 e 1997.

Um deles, diz respeito ao projeto de ajuste fiscal do governo Fernando Henrique Cardoso, que financiou o PDV (Programa de Desligamento Voluntário) e que foi boicotado por Wellington Dias quando deputado estadual.

O endividamento atual passou a ser construído a partir de 2009 no segundo governo do próprio Dias quando fez empréstimo de R$ 1,2 bilhão para construção e recuperação de estradas no estilo TSS (Tratamento Superficial Simples), que tem o mesmo custo de uma estrada normal e durabilidade reduzida, tanto que ficaram conhecidas como “estrada sonrisal”.

Os serviços mensais de pagamento da dívida atual são desconhecidos do grande público. Essa informação é compartilhada por um pequeno número de pessoas dentro do próprio governo.

Estima-se que hoje sejam pagos valores entre R$ 7 milhões e R$ 10 milhões mensais, de acordo com a progressão dos empréstimos a partir de 2012.

Naquele perído o pagamento mensal ficou estimado em R$ 5 milhões exatamente porque o Piauí repactuou seu endividamento de 30 para 60 anos com os novos empréstimos. (Toni Rodrigues)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.